Novas receitas

10 bebidas que você nunca deve comer depois do jantar, e por quê

10 bebidas que você nunca deve comer depois do jantar, e por quê



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Evite isso tarde da noite e você dormirá como um bebê

Beber essas bebidas depois do jantar é uma má ideia.

Felizmente, muitos beber mitos foram deixados de lado e os consumidores estão cada vez mais sabendo quais bebidas são saudáveis. Quer se trate de sua compra em loja favorita suco de frutas ou um lata saborosa de cola, a pesquisa mostrou que é melhor evitar muitas bebidas.

Clique aqui para 10 bebidas que você nunca deveria comer depois do jantar (apresentação de slides)

Concluiu-se que se você é não beber água ou outro completamente natural líquido, você não está fazendo nenhum favor ao seu corpo. Acredite ou não, mesmo que seja nunca é bom beber algo que não seja saudável, há uma hora do dia que é absolutamente a pior hora para fazer isso: depois do jantar.

Às vezes, colocar os pés para cima e saborear uma bebida agradável e fria após uma refeição noturna parece extremamente apetitoso. Mas você já pensou em como beber uma bebida açucarada afetará você antes de dormir? Infelizmente, há muitos líquidos que irão danificar seu corpo e alargar a sua cintura literalmente durante a noite.

Dê uma olhada em nossa lista de bebidas que acreditamos que você nunca deve beber depois do jantar.

Este artigo foi publicado originalmente em 10 de agosto de 2015.


Seu guia para obter todos elegantes com bebidas após o jantar

Qualquer pessoa que não reserve espaço para uma bebida após o jantar está basicamente se enganando. E não, não apenas porque é uma oportunidade extra de reservar uma noite de intoxicação agradável com uma intoxicação um pouco mais agradável. As bebidas depois do jantar costumam ser úteis para ajudar, er, enlouquecer o processo digestivo e / ou acalmar quaisquer calamidades de vinho mais comida mais mais comida mais bolo de sorvete que esteja ocorrendo no seu estômago.

Mas quais são as suas bebidas básicas depois do jantar? Certamente, alguma imagem vem à mente de você sentado na frente de sua enorme coleção de livros encadernados em couro (ou encadernados em pleather, ahem, PETA), segurando uma taça. Sim, um snifter, que devemos assumir que tem o nome do ato de cheirar? Naquela taça, algo rico e aconchegante e possivelmente temperado - o tipo de bebida com a qual você pode “se retirar para a sala de estar” para discutir política, ou The Bachelorette.

Felizmente, há um cânone básico - e clássico - de opções de bebidas após o jantar, que certamente irá satisfazer a diversidade de paladares lá fora. Nem todo mundo quer um amaro agridoce, e apenas uns poucos selecionados e corajosos conseguem derrubar Ouzo na companhia sem que as coisas acabem real estranhas.

36 presentes e gadgets para quem adora bebidas

Licor

Esta é uma categoria difícil, apenas porque é gigante. Os licores são basicamente licores adoçados, muitas vezes com baixo teor de álcool, mas, por outro lado, é uma terra de sabores doces. Você pode ter Midori, ou Chartreuse, ou algo como Galliano (o doce licor italiano com sabor de baunilha que entra no Harvey Wallbanger). Nem todo licor é bom para depois do jantar. Midori, por exemplo, ou qualquer licor de melão, vai dar a sensação de um dia de praia (a praia de Atlantic City). Mas Chartreuse, especialmente a variante amarela, deve servir para alguns goles após o jantar.

Amaro

Já examinamos o amaro longamente em outro lugar, mas tudo o que você precisa saber aqui é que os amari são basicamente licores italianos agridoces (veja acima) destinados a ajudar na digestão. Bem, alguns fazem. Muitos amari contêm especiarias e casca de casca de frutas cítricas, criando sabores ricos, escuros e até mesmo mentolados que de alguma forma se agrupam em seu estômago teimoso e induzem a digestão. Mas você também pode obter amari mais cítrico-amargo como o Campari, que é um aperitivo perfeito. De modo geral, porém, os amari estão em seu melhor momento quando são cola-dark, frescos, picantes e saborosos.

Vermute

Vermute. Vinho aromatizado e fortificado. Sim, nada disso faz qualquer sentido intuitivo para um bebedor regular, mas o vermute faria - e deveria - fazer sentido na sua rotina de bebidas após o jantar. Na verdade, os vermutes são mais fortes do que os vinhos (a parte "fortificada"), mas a aromatização é o que você procura na sua bebida após o jantar - algo complexo, cheio de especiarias e sabores refrescantes de cola, mas também cítricos atrevidos e, em vermute branco , mais florais e ervas. Basicamente, coisas ótimas para saborear lentamente enquanto você pensa em como dizer a sua parceira que a lasanha dela era prosaica.

Xerez

Sim, então você deveria estar apavorado ou apaixonado por, ou poderosamente indiferente a, Sherry. Exceto, ele absolutamente deseja ser seu amigo. Sherry é o novo garoto que fica parado à distância, usando um boné Flor (piada de xerez coxo), prometendo uma complexidade rica em nozes, mas também um burburinho acessível e amigável com a comida, com uma salinidade que sacia a sede que nunca deixa de atrair você de volta para outro gole. Para depois do jantar, você vai querer ir Pedro Ximenez, a doce, mas ainda incrivelmente complexa, variante.

Grappa

Grappa tem uma má reputação, claro, mas é absolutamente ideal para uma bebida após o jantar. Acima de tudo, é forte, algo entre 40 a 50 por cento de álcool. Eles, na verdade, fazem copos minúsculos para garantir que estamos bebendo, não engolindo. Mas força não significa que falta nuance à grappa. É feito de bagaço (as sobras sólidas da fermentação do vinho), então deve ter caráter - sabor de uva suave, às vezes "cru", mais pronunciado especialmente agora que os vendedores de grappa estão optando por um único varietal.

Conhaque

Isso é o que todos nós pensamos que devemos beber depois do jantar, e talvez seja por isso que não o fazemos? Há um certo fator de intimidação com o conhaque que realmente precisa ir embora, então todos nós podemos apenas desfrutar da bebida. É um produto simples: vinho destilado, ou seja, você fermenta qualquer tipo de fruta em vinho, então pega aquele vinho e o destila em um licor mais forte. O conhaque pode durar algum tempo no carvalho, embora também haja conhaques de frutas jovens (aguardente austríaca) que são incrivelmente frescos e florais sem exigir muito tempo. Se você ainda não fez isso, faça alarde em uma garrafa de Cognac ou Armagnac, seu primo um pouco mais barulhento.

Ouzo

Se você não é um fã de alcaçuz, você não será um fã de ouzo. Não que a substância clara e potente seja como o alcaçuz preto liquefeito. Na verdade, há uma variedade de especiarias, incluindo erva-doce, coentro e canela, além da estrela do show, anis estrelado. É potente e refrescante, não muito diferente de um amaro, embora sim, com um perfil de sabor totalmente diferente. Adicione uma gota de água para torná-lo opaco, branco leitoso, recoste-se e reflita sobre como aquela refeição era boa.


Seu guia para obter todos elegantes com bebidas após o jantar

Qualquer pessoa que não guarda espaço para uma bebida após o jantar está basicamente se enganando. E não, não apenas porque é uma oportunidade extra de reservar uma noite de intoxicação agradável com uma intoxicação um pouco mais agradável. As bebidas depois do jantar costumam ser úteis para ajudar, er, enlouquecer o processo digestivo e / ou acalmar quaisquer calamidades de vinho mais comida mais mais comida mais bolo de sorvete que esteja ocorrendo no seu estômago.

Mas quais são as suas bebidas básicas depois do jantar? Certamente, alguma imagem vem à mente de você sentado na frente de sua enorme coleção de livros encadernados em couro (ou encadernados em pleather, ahem, PETA), segurando uma taça. Sim, um snifter, que devemos assumir que tem o nome do ato de cheirar? Naquela taça, algo rico e aconchegante e possivelmente temperado - o tipo de bebida com a qual você pode “se retirar para a sala de estar” para discutir política, ou The Bachelorette.

Felizmente, há um cânone básico - e clássico - de opções de bebidas após o jantar, que certamente irá satisfazer a diversidade de paladares lá fora. Nem todo mundo quer um amaro agridoce, e apenas uns poucos selecionados e corajosos conseguem derrubar Ouzo na companhia sem que as coisas acabem real estranhas.

36 presentes e gadgets para quem adora bebidas

Licor

Esta é uma categoria difícil, apenas porque é gigante. Os licores são basicamente licores adoçados, muitas vezes com baixo teor de álcool, mas, por outro lado, é uma terra de sabores doces. Você pode ter Midori, ou Chartreuse, ou algo como Galliano (o doce licor italiano com sabor de baunilha que entra no Harvey Wallbanger). Nem todo licor é bom para depois do jantar. Midori, por exemplo, ou qualquer licor de melão, vai dar a sensação de um dia de praia (a praia de Atlantic City). Mas Chartreuse, especialmente a variante amarela, deve servir para alguns goles após o jantar.

Amaro

Já examinamos o amaro longamente em outro lugar, mas tudo o que você precisa saber aqui é que os amari são basicamente licores italianos agridoces (veja acima) destinados a ajudar na digestão. Bem, alguns fazem. Muitos amari contêm especiarias e casca de casca de frutas cítricas, criando sabores ricos, escuros e até mesmo mentolados que de alguma forma se agrupam em seu estômago teimoso e induzem a digestão. Mas você também pode conseguir amari mais cítrico-amargo como o Campari, que é um aperitivo perfeito. De modo geral, porém, os amari estão em seu melhor quando são cola-dark, frescos, picantes e saborosos.

Vermute

Vermute. Vinho aromatizado e fortificado. Sim, nada disso faz qualquer sentido intuitivo para um bebedor regular, mas o vermute faria - e deveria - fazer sentido na sua rotina de bebidas após o jantar. Na verdade, os vermutes são mais fortes do que os vinhos (a parte "fortificada"), mas a aromatização é o que você procura na sua bebida após o jantar - algo complexo, cheio de especiarias e sabores refrescantes de cola, mas também cítricos atrevidos e, em vermute branco , mais florais e ervas. Basicamente, coisas ótimas para saborear lentamente enquanto você pensa em como dizer a sua parceira que a lasanha dela era prosaica.

Xerez

Sim, então você deveria estar apavorado ou apaixonado por, ou poderosamente indiferente a, Sherry. Exceto, ele absolutamente deseja ser seu amigo. Sherry é o novo garoto que fica parado à distância, usando um boné Flor (piada de xerez coxo), prometendo complexidade rica em nozes, mas também um burburinho acessível e amigável com a comida, com uma salinidade que sacia a sede que nunca deixa de atrair você de volta para outro gole. Para depois do jantar, você vai querer ir Pedro Ximenez, a doce, mas ainda incrivelmente complexa, variante.

Grappa

Grappa tem uma má reputação, com certeza, mas é absolutamente ideal para uma bebida após o jantar. Acima de tudo, é forte, algo entre 40 a 50 por cento de álcool. Eles, na verdade, fazem copos minúsculos para garantir que estamos bebendo, não engolindo. Mas força não significa que falta nuance à grappa. É feito de bagaço (as sobras sólidas da fermentação do vinho), então deve ter caráter - sabor de uva suave, às vezes "cru", mais pronunciado especialmente agora que os vendedores de grappa estão optando por um único varietal.

Conhaque

Isso é o que todos nós pensamos que devemos beber depois do jantar, e talvez seja por isso que não o fazemos? Há um certo fator de intimidação com o conhaque que realmente precisa ir embora, então todos nós podemos apenas desfrutar da bebida. É um produto simples: vinho destilado, ou seja, você fermenta qualquer tipo de fruta em vinho, então pega aquele vinho e o destila em um licor mais forte. O conhaque pode durar algum tempo no carvalho, embora também haja conhaques de frutas jovens (aguardente austríaca) que são incrivelmente frescos e florais sem exigir muito tempo. Se você ainda não fez isso, faça alarde em uma garrafa de Cognac ou Armagnac, seu primo um pouco mais barulhento.

Ouzo

Se você não é um fã de alcaçuz, você não será um fã de ouzo. Não que a substância clara e potente seja como o alcaçuz preto liquefeito. Na verdade, há uma variedade de especiarias, incluindo erva-doce, coentro e canela, além da estrela do show, anis estrelado. É potente e refrescante, não muito diferente de um amaro, embora sim, com um perfil de sabor totalmente diferente. Adicione uma gota de água para torná-lo opaco, branco leitoso, recoste-se e reflita sobre como aquela refeição era boa.


Seu guia para obter todos elegantes com bebidas após o jantar

Qualquer pessoa que não reserve espaço para uma bebida após o jantar está basicamente se enganando. E não, não apenas porque é uma oportunidade extra de reservar uma noite de intoxicação agradável com uma intoxicação um pouco mais agradável. As bebidas depois do jantar costumam ser úteis para ajudar, er, enlouquecer o processo digestivo e / ou acalmar quaisquer calamidades de vinho mais comida mais mais comida mais bolo de sorvete que esteja ocorrendo no seu estômago.

Mas quais são as suas bebidas básicas depois do jantar? Certamente, alguma imagem vem à mente de você sentado na frente de sua enorme coleção de livros encadernados em couro (ou encadernados em pleather, ahem, PETA), segurando uma taça. Sim, um snifter, que temos que assumir que tem o nome do ato de cheirar? Naquela taça, algo rico, aconchegante e possivelmente apimentado - o tipo de bebida com a qual você pode “se retirar para a sala de estar” para discutir política, ou The Bachelorette.

Felizmente, há um cânone básico - e clássico - de opções de bebidas após o jantar, que certamente irá satisfazer a diversidade de paladares lá fora. Nem todo mundo quer um amaro agridoce, e apenas uns poucos selecionados e corajosos conseguem derrubar Ouzo na companhia sem que as coisas acabem real estranhas.

36 presentes e gadgets para quem adora bebidas

Licor

Esta é uma categoria difícil, apenas porque é gigante. Os licores são basicamente licores adoçados, muitas vezes com baixo teor de álcool, mas, por outro lado, é uma terra de sabores doces. Você pode ter Midori, ou Chartreuse, ou algo como Galliano (o doce licor italiano com sabor de baunilha que entra no Harvey Wallbanger). Nem todo licor é bom para depois do jantar. Midori, por exemplo, ou qualquer licor de melão, vai dar a sensação de um dia de praia (a praia de Atlantic City). Mas Chartreuse, especialmente a variante amarela, deve servir para alguns goles após o jantar.

Amaro

Já examinamos o amaro longamente em outro lugar, mas tudo o que você precisa saber aqui é que os amari são basicamente licores italianos agridoces (veja acima) destinados a ajudar na digestão. Bem, alguns fazem. Muitos amari contêm especiarias e casca de casca de frutas cítricas, criando sabores ricos, escuros e até mesmo mentolados que de alguma forma se agrupam em seu estômago teimoso e induzem a digestão. Mas você também pode conseguir amari mais cítrico-amargo como o Campari, que é um aperitivo perfeito. De modo geral, porém, os amari estão em seu melhor quando são cola-dark, frescos, picantes e saborosos.

Vermute

Vermute. Vinho aromatizado e fortificado. Sim, nada disso faz qualquer sentido intuitivo para um bebedor regular, mas o vermute faria - e deveria - fazer sentido na sua rotina de bebidas após o jantar. Na verdade, os vermutes são mais fortes do que os vinhos (a parte "fortificada"), mas a aromatização é o que você procura na sua bebida após o jantar - algo complexo, cheio de especiarias e sabores refrescantes de cola, mas também cítricos atrevidos e, em vermute branco , mais florais e ervas. Basicamente, coisas ótimas para saborear lentamente enquanto você pensa em como dizer a sua parceira que a lasanha dela era prosaica.

Xerez

Sim, então você deveria estar apavorado ou apaixonado por Sherry, ou poderosamente indiferente a ela. Exceto, ele absolutamente deseja ser seu amigo. Sherry é o novo garoto que fica parado à distância, usando um boné Flor (piada de xerez coxo), prometendo complexidade rica em nozes, mas também um burburinho acessível e amigável com a comida, com uma salinidade que sacia a sede que nunca deixa de atrair você de volta para outro gole. Depois do jantar, você vai querer Pedro Ximenez, a variante doce, mas ainda assim incrivelmente complexa.

Grappa

Grappa tem uma má reputação, com certeza, mas é absolutamente ideal para uma bebida após o jantar. Acima de tudo, é forte, algo entre 40 a 50 por cento de álcool. Eles, na verdade, fazem copos minúsculos para garantir que estamos bebendo, não engolindo. Mas força não significa que falta nuance à grappa. É feito de bagaço (as sobras sólidas da fermentação do vinho), então deve ter caráter - sabor de uva suave, às vezes "cru", mais pronunciado especialmente agora que os vendedores de grappa estão optando por um único varietal.

Conhaque

Isso é o que todos pensamos que devemos beber depois do jantar, e talvez seja por isso que não o fazemos? Há um certo fator de intimidação com o conhaque que realmente precisa ir embora, então todos nós podemos apenas desfrutar da bebida. É um produto simples: vinho destilado, ou seja, você fermenta qualquer tipo de fruta em vinho, então pega aquele vinho e o destila em um licor mais forte. O conhaque pode durar algum tempo no carvalho, embora também haja conhaques de frutas jovens (aguardente austríaca) que são incrivelmente frescos e florais sem exigir muito tempo. Se você ainda não fez isso, faça alarde em uma garrafa de Cognac ou Armagnac, seu primo um pouco mais barulhento.

Ouzo

Se você não é fã de alcaçuz, não será fã de ouzo. Não que a substância clara e potente seja como o alcaçuz preto liquefeito. Na verdade, há uma variedade de especiarias, incluindo erva-doce, coentro e canela, além da estrela do show, anis estrelado. É potente e refrescante, não muito diferente de um amaro, embora sim, com um perfil de sabor totalmente diferente. Adicione uma gota de água para torná-lo opaco, branco leitoso, recoste-se e reflita sobre como aquela refeição era boa.


Seu guia para obter todos elegantes com bebidas após o jantar

Qualquer pessoa que não reserve espaço para uma bebida após o jantar está basicamente se enganando. E não, não apenas porque é uma oportunidade extra de reservar uma noite de intoxicação agradável com uma intoxicação um pouco mais agradável. As bebidas depois do jantar costumam ser úteis para ajudar, er, enlouquecer o processo digestivo e / ou acalmar quaisquer calamidades de vinho mais comida mais mais comida mais bolo de sorvete que esteja acontecendo no seu estômago.

Mas quais são as suas bebidas básicas depois do jantar? Certamente, alguma imagem vem à mente de você sentado na frente de sua enorme coleção de livros encadernados em couro (ou encadernados em pleather, ahem, PETA), segurando uma taça. Sim, um snifter, que devemos assumir que tem o nome do ato de cheirar? Naquela taça, algo rico e aconchegante e possivelmente temperado - o tipo de bebida com a qual você pode “se retirar para a sala de estar” para discutir política, ou The Bachelorette.

Felizmente, há um cânone básico - e clássico - de opções de bebidas após o jantar, que certamente irá satisfazer a diversidade de paladares lá fora. Nem todo mundo quer um amaro agridoce, e apenas uns poucos selecionados e corajosos conseguem derrubar Ouzo na companhia sem que as coisas acabem real estranhas.

36 presentes e gadgets para quem adora bebidas

Licor

Esta é uma categoria difícil, apenas porque é gigante. Os licores são basicamente licores adoçados, muitas vezes com baixo teor de álcool, mas, por outro lado, é uma terra de sabores doces. Você pode ter Midori, ou Chartreuse, ou algo como Galliano (o doce licor italiano com sabor de baunilha que entra no Harvey Wallbanger). Nem todo licor é bom para depois do jantar. Midori, por exemplo, ou qualquer licor de melão, vai dar a sensação de um dia de praia (a praia de Atlantic City). Mas Chartreuse, especialmente a variante amarela, deve servir para alguns goles após o jantar.

Amaro

Já examinamos o amaro longamente em outro lugar, mas tudo o que você precisa saber aqui é que os amari são basicamente licores italianos agridoces (veja acima) destinados a ajudar na digestão. Bem, alguns fazem. Muitos amari contêm especiarias e casca de casca de frutas cítricas, criando sabores ricos, escuros e até mesmo mentolados que de alguma forma se agrupam em seu estômago teimoso e induzem a digestão. Mas você também pode obter amari mais cítrico-amargo como o Campari, que é um aperitivo perfeito. De modo geral, porém, os amari estão em seu melhor momento quando são cola-dark, frescos, picantes e saborosos.

Vermute

Vermute. Vinho aromatizado e fortificado. Sim, nada disso faz qualquer sentido intuitivo para um bebedor regular, mas o vermute faria - e deveria - fazer sentido na sua rotina de bebidas após o jantar. Na verdade, os vermutes são mais fortes do que os vinhos (a parte "fortificada"), mas a aromatização é o que você procura na sua bebida após o jantar - algo complexo, cheio de especiarias e sabores refrescantes de cola, mas também cítricos atrevidos e, em vermute branco , mais florais e ervas. Basicamente, coisas ótimas para saborear lentamente enquanto você pensa em como dizer a sua parceira que a lasanha dela era prosaica.

Xerez

Sim, então você deveria estar apavorado ou apaixonado por Sherry, ou poderosamente indiferente a ela. Exceto, ele absolutamente deseja ser seu amigo. Sherry é o novo garoto que fica parado à distância, usando um boné Flor (piada de xerez coxo), prometendo uma complexidade rica em nozes, mas também um burburinho acessível e amigável com a comida, com uma salinidade que sacia a sede que nunca deixa de atrair você de volta para outro gole. Para depois do jantar, você vai querer ir Pedro Ximenez, a doce, mas ainda incrivelmente complexa, variante.

Grappa

Grappa tem uma má reputação, com certeza, mas é absolutamente ideal para uma bebida após o jantar. Acima de tudo, é forte, algo entre 40 a 50 por cento de álcool. Eles, na verdade, fazem copos minúsculos para garantir que estamos bebendo, não engolindo. Mas força não significa que falta nuance à grappa. É feito de bagaço (as sobras sólidas da fermentação do vinho), então deve ter caráter - sabor de uva suave, às vezes "cru", mais pronunciado especialmente agora que os vendedores de grappa estão optando por um único varietal.

Conhaque

Isso é o que todos nós pensamos que devemos beber depois do jantar, e talvez seja por isso que não o fazemos? Há um certo fator de intimidação com o conhaque que realmente precisa ir embora, então todos nós podemos apenas desfrutar da bebida. É um produto simples: vinho destilado, ou seja, você fermenta qualquer tipo de fruta em vinho, então pega aquele vinho e o destila em um licor mais forte. O conhaque pode durar algum tempo no carvalho, embora também haja conhaques de frutas jovens (aguardente austríaca) que são incrivelmente frescos e florais sem exigir muito tempo. Se você ainda não fez isso, faça alarde em uma garrafa de Cognac ou Armagnac, seu primo um pouco mais barulhento.

Ouzo

Se você não é fã de alcaçuz, não será fã de ouzo. Não que a substância clara e potente seja como o alcaçuz preto liquefeito. Na verdade, há uma variedade de especiarias, incluindo erva-doce, coentro e canela, além da estrela do show, anis estrelado. É potente e refrescante, não muito diferente de um amaro, embora sim, com um perfil de sabor totalmente diferente. Adicione uma gota de água para torná-lo opaco, branco leitoso, recoste-se e reflita sobre como aquela refeição era boa.


Seu guia para obter todos elegantes com bebidas após o jantar

Qualquer pessoa que não guarda espaço para uma bebida após o jantar está basicamente se enganando. E não, não apenas porque é uma oportunidade extra de reservar uma noite de intoxicação agradável com uma intoxicação um pouco mais agradável. As bebidas depois do jantar costumam ser úteis para ajudar, er, enlouquecer o processo digestivo e / ou acalmar quaisquer calamidades de vinho mais comida mais mais comida mais bolo de sorvete que esteja ocorrendo no seu estômago.

Mas quais são as suas bebidas básicas depois do jantar? Certamente, alguma imagem vem à mente de você sentado na frente de sua enorme coleção de livros encadernados em couro (ou encadernados em pleather, ahem, PETA), segurando uma taça. Sim, um snifter, que devemos assumir que tem o nome do ato de cheirar? Naquela taça, algo rico, aconchegante e possivelmente apimentado - o tipo de bebida com a qual você pode “se retirar para a sala de estar” para discutir política, ou The Bachelorette.

Felizmente, há um cânone básico - e clássico - de opções de bebidas após o jantar, que certamente irá satisfazer a diversidade de paladares lá fora. Nem todo mundo quer um amaro agridoce, e apenas uns poucos selecionados e corajosos conseguem derrubar Ouzo na companhia sem que as coisas acabem real estranhas.

36 presentes e gadgets para quem adora bebidas

Licor

Esta é uma categoria difícil, apenas porque é gigante. Licores são basicamente licores adoçados, muitas vezes com baixo teor de álcool, mas, por outro lado, é uma terra de sabores doces. Você pode ter Midori, ou Chartreuse, ou algo como Galliano (o doce licor italiano com sabor de baunilha que entra no Harvey Wallbanger). Nem todo licor é bom para depois do jantar. Midori, por exemplo, ou qualquer licor de melão, vai dar a sensação de um dia de praia (a praia de Atlantic City). Mas Chartreuse, especialmente a variante amarela, deve servir para alguns goles após o jantar.

Amaro

Já examinamos o amaro longamente em outro lugar, mas tudo o que você precisa saber aqui é que os amari são basicamente licores italianos agridoces (veja acima) destinados a ajudar na digestão. Bem, alguns fazem. Muitos amari contêm especiarias e casca de casca de frutas cítricas, criando sabores ricos, escuros e até mesmo mentolados que de alguma forma se agrupam em seu estômago teimoso e induzem a digestão. Mas você também pode conseguir amari mais cítrico-amargo como o Campari, que é um aperitivo perfeito. De modo geral, porém, os amari estão em seu melhor momento quando são cola-dark, frescos, picantes e saborosos.

Vermute

Vermute. Vinho aromatizado e fortificado. Sim, nada disso faz qualquer sentido intuitivo para um bebedor regular, mas o vermute faria - e deveria - fazer sentido na sua rotina de bebidas após o jantar. Na verdade, os vermutes são mais fortes do que os vinhos (a parte "fortificada"), mas a aromatização é o que você procura na sua bebida após o jantar - algo complexo, cheio de especiarias e sabores refrescantes de cola, mas também cítricos atrevidos e, em vermute branco , mais florais e ervas. Basicamente, coisas ótimas para saborear lentamente enquanto você pensa em como dizer a sua parceira que a lasanha dela era prosaica.

Xerez

Sim, então você deveria estar apavorado ou apaixonado por Sherry, ou poderosamente indiferente a ela. Exceto, ele absolutamente deseja ser seu amigo. Sherry é o novo garoto que fica parado à distância, usando um boné Flor (piada de xerez coxo), prometendo complexidade rica em nozes, mas também um burburinho acessível e amigável com a comida, com uma salinidade que sacia a sede que nunca deixa de atrair você de volta para outro gole. Para depois do jantar, você vai querer ir Pedro Ximenez, a doce, mas ainda incrivelmente complexa, variante.

Grappa

Grappa tem uma má reputação, com certeza, mas é absolutamente ideal para uma bebida após o jantar. Acima de tudo, é forte, algo entre 40 a 50 por cento de álcool. Eles, na verdade, fazem copos minúsculos para garantir que estamos bebendo, não engolindo. Mas força não significa que falta nuance à grappa. É feito de bagaço (as sobras sólidas da fermentação do vinho), então deve ter caráter - sabor de uva suave, às vezes "cru", mais pronunciado especialmente agora que os vendedores de grappa estão optando por um único varietal.

Conhaque

Isso é o que todos nós pensamos que devemos beber depois do jantar, e talvez seja por isso que não o fazemos? Há um certo fator de intimidação com o conhaque que realmente precisa ir embora, então todos nós podemos apenas desfrutar da bebida. É um produto simples: vinho destilado, ou seja, você fermenta qualquer tipo de fruta em vinho, então pega aquele vinho e o destila em um licor mais forte. O conhaque pode durar algum tempo no carvalho, embora também haja conhaques de frutas jovens (aguardente austríaca) que são incrivelmente frescos e florais sem exigir muito tempo. Se você ainda não fez isso, faça alarde em uma garrafa de Cognac ou Armagnac, seu primo um pouco mais barulhento.

Ouzo

Se você não é um fã de alcaçuz, você não será um fã de ouzo. Não que a substância clara e potente seja como o alcaçuz preto liquefeito. Na verdade, há uma variedade de especiarias, incluindo erva-doce, coentro e canela, além da estrela do show, anis estrelado. É potente e refrescante, não muito diferente de um amaro, embora sim, com um perfil de sabor totalmente diferente. Adicione uma gota de água para torná-lo opaco, branco leitoso, recoste-se e reflita sobre como aquela refeição era boa.


Seu guia para obter todos elegantes com bebidas após o jantar

Qualquer pessoa que não guarda espaço para uma bebida após o jantar está basicamente se enganando. E não, não apenas porque é uma oportunidade extra de reservar uma noite de intoxicação agradável com uma intoxicação um pouco mais agradável. As bebidas depois do jantar costumam ser úteis para ajudar, er, enlouquecer o processo digestivo e / ou acalmar quaisquer calamidades de vinho mais comida e mais comida mais bolo de sorvete que esteja ocorrendo no seu estômago.

Mas quais são as suas bebidas básicas depois do jantar? Certamente, alguma imagem vem à mente de você sentado na frente de sua enorme coleção de livros encadernados em couro (ou encadernados em pleather, ahem, PETA), segurando uma taça. Sim, um snifter, que devemos assumir que tem o nome do ato de cheirar? Naquela taça, algo rico e aconchegante e possivelmente temperado - o tipo de bebida com a qual você pode “se retirar para a sala de estar” para discutir política, ou The Bachelorette.

Felizmente, há um cânone básico - e clássico - de opções de bebidas após o jantar, que certamente irá satisfazer a diversidade de paladares lá fora. Nem todo mundo quer um amaro agridoce, e apenas uns poucos selecionados e corajosos conseguem derrubar Ouzo na companhia sem que as coisas acabem real estranhas.

36 presentes e gadgets para quem adora bebidas

Licor

Esta é uma categoria difícil, apenas porque é gigante. Os licores são basicamente licores adoçados, muitas vezes com baixo teor de álcool, mas, por outro lado, é uma terra de sabores doces. Você pode ter Midori, ou Chartreuse, ou algo como Galliano (o doce licor italiano com sabor de baunilha que entra no Harvey Wallbanger). Nem todo licor é bom para depois do jantar. Midori, por exemplo, ou qualquer licor de melão, vai dar a sensação de um dia de praia (a praia de Atlantic City). Mas Chartreuse, especialmente a variante amarela, deve servir para alguns goles após o jantar.

Amaro

Já examinamos o amaro longamente em outro lugar, mas tudo o que você precisa saber aqui é que os amari são basicamente licores italianos agridoces (veja acima) destinados a ajudar na digestão. Bem, alguns fazem. Muitos amari contêm especiarias e casca de casca de frutas cítricas, criando sabores ricos, escuros e até mesmo mentolados que de alguma forma se agrupam em seu estômago teimoso e induzem a digestão. Mas você também pode obter amari mais cítrico-amargo como o Campari, que é um aperitivo perfeito. De modo geral, porém, os amari estão em seu melhor quando são cola-dark, frescos, picantes e saborosos.

Vermute

Vermute. Vinho aromatizado e fortificado. Sim, nada disso faz qualquer sentido intuitivo para um bebedor regular, mas o vermute faria - e deveria - fazer sentido na sua rotina de bebidas após o jantar. Na verdade, os vermutes são mais fortes do que os vinhos (a parte "fortificada"), mas a aromatização é o que você procura na sua bebida após o jantar - algo complexo, cheio de especiarias e sabores refrescantes de cola, mas também cítrico atrevido e, em vermute branco , mais florais e ervas. Basicamente, coisas ótimas para saborear lentamente enquanto você pensa em como dizer a sua parceira que a lasanha dela era prosaica.

Xerez

Sim, então você deveria estar apavorado ou apaixonado por, ou poderosamente indiferente a, Sherry. Exceto, ele absolutamente deseja ser seu amigo. Sherry é o novo garoto que fica de pé à distância, usando um boné Flor (piada de xerez ridícula), prometendo complexidade rica em nozes, mas também um burburinho acessível e amigável com a comida, com uma salinidade que sacia a sede que nunca deixa de atrair você de volta para outro gole. Para depois do jantar, você vai querer ir Pedro Ximenez, a doce, mas ainda incrivelmente complexa, variante.

Grappa

Grappa tem uma má reputação, com certeza, mas é absolutamente ideal para uma bebida após o jantar. Acima de tudo, é forte, algo entre 40 a 50 por cento de álcool. They they actually make tiny glasses for it to ensure we’re sipping, not gulping. But strength doesn’t mean grappa lacks nuance. It’s made from pomace (the solid leftovers of wine fermentation), so it’s gotta have character — smooth, sometimes “raw” grape flavor, more pronounced especially now that grappa sellers are going single varietal.

Conhaque

This is what we all think we’re supposed to drink after dinner, which is maybe why we don’t? There’s a certain intimidation factor with brandy that really needs to go away, so we can all just enjoy the stuff. It’s a simple product: distilled wine, which is to say, you ferment any kind of fruit into wine, then take that wine and distill it into a stronger liquor. Brandy might see some time in oak, though there are also young fruit brandies (Austrian schnapps) that are incredibly fresh and floral without requiring too much time. If you haven’t yet, splurge on a bottle of Cognac or Armagnac, its slightly rowdier cousin.

Ouzo

If you’re not a licorice fan, you won’t be an ouzo fan. Not that the potent clear stuff is just like liquefied black licorice. There’s actually a variety of spices, including fennel, coriander, and cinnamon in addition to the star of the show, star anise. It’s potent and cooling, not unlike an amaro, although yeah, with an entirely different flavor profile. Add a drop of water to turn it opaque, milky white, sit back, and reflect on how dope that meal was.


Your Guide To Getting All Classy With After Dinner Drinks

Anyone who doesn’t save room for a drink after dinner is basically cheating themselves. And no, not just because it’s an extra opportunity to bookend a night of pleasant intoxication with just a bit more pleasant intoxication. After-dinner drinks are often useful to help, er, goose the digestive process and/or calm any calamities of wine plus food plus more food plus ice cream cake currently going on in your stomach.

But what are your basic after-dinner drink go-tos? Surely some image comes to mind of you sitting in front of your massive leather-bound (or pleather-bound, ahem, PETA) book collection, holding a snifter. Yeah, a snifter, which we have to assume is named for the act of sniffing? In that snifter, something rich and warming and possibly spiced — the kind of drink you can “retire to the drawing room” with to discuss politics, or The Bachelorette.

Fortunately there’s a basic — and classic — canon of after dinner drink options pretty much guaranteed to satisfy the diversity of palates out there. Not everyone wants a bittersweet amaro, and only a select, brave few can down Ouzo in company without things getting real weird.

36 Gifts and Gadgets For Anyone Who Loves Drinks

Liqueur

This one’s a tough category, only because it’s giant. Liqueurs are basically sweetened liquors, often lower alcohol, but otherwise it’s a candy land of flavors. You might have Midori, or Chartreuse, or something like Galliano (the sweet vanilla-flavored Italian liqueur that goes into the Harvey Wallbanger). Not every liqueur is right for after dinner. Midori, for instance, or any melon liqueur, will feel like a day at the beach (the Atlantic City beach). But Chartreuse, especially the yellow variant, should do you just fine for some post-supper sipping.

Amaro

We’ve gone over amaro at length elsewhere, but all you need to know here is that amari are basically bittersweet Italian liqueuers (see above) intended to help aid digestion. Well, some do. Many amari contain spices and bark and citrus peel, creating rich, dark, and even minty flavors that somehow gang up on your stubborn stomach and induce digestion. But you can also get more citrus-bitter focused amari like Campari, which is a perfect aperitivo. Generally speaking, though, amari are at their best when they’re cola-dark, cool, spicy, and sippable.

Vermute

Vermouth. Aromatized, fortified wine. Yeah, none of that makes any intuitive sense to a regular drinker, but vermouth would — and should — make sense in your after-dinner drink routine. Vermouths actually are stronger than wines (the “fortified” part), but the aromatization is what you’re looking for in your after-dinner drink — something complex, full of spice and cooling cola flavors but also pert citrus and, in white vermouth, more florals and herbs. Basically, great stuff to slowly sip while you think about how to tell your partner her lasagna was pedestrian.

Xerez

Yeah, so you’re supposed to be terrified or infatuated with, or powerfully indifferent to, Sherry. Except, it absolutely wants to be friends with you. Sherry is the new kid kind of standing off in the distance, wearing a Flor cap (lame sherry joke), promising nutty-rich complexity but also an approachable and food-friendly buzz, with a thirst-slaking salinity that never fails to draw you back for another sip. For after dinner, you’ll want to go Pedro Ximenez, the sweet but still incredibly complex, variant.

Grappa

Grappa gets a bad rap, sure, but it’s absolutely an ideal after dinner drink. Above all, it’s strong, anywhere between 40 to 50 percent alcohol. They they actually make tiny glasses for it to ensure we’re sipping, not gulping. But strength doesn’t mean grappa lacks nuance. It’s made from pomace (the solid leftovers of wine fermentation), so it’s gotta have character — smooth, sometimes “raw” grape flavor, more pronounced especially now that grappa sellers are going single varietal.

Conhaque

This is what we all think we’re supposed to drink after dinner, which is maybe why we don’t? There’s a certain intimidation factor with brandy that really needs to go away, so we can all just enjoy the stuff. It’s a simple product: distilled wine, which is to say, you ferment any kind of fruit into wine, then take that wine and distill it into a stronger liquor. Brandy might see some time in oak, though there are also young fruit brandies (Austrian schnapps) that are incredibly fresh and floral without requiring too much time. If you haven’t yet, splurge on a bottle of Cognac or Armagnac, its slightly rowdier cousin.

Ouzo

If you’re not a licorice fan, you won’t be an ouzo fan. Not that the potent clear stuff is just like liquefied black licorice. There’s actually a variety of spices, including fennel, coriander, and cinnamon in addition to the star of the show, star anise. It’s potent and cooling, not unlike an amaro, although yeah, with an entirely different flavor profile. Add a drop of water to turn it opaque, milky white, sit back, and reflect on how dope that meal was.


Your Guide To Getting All Classy With After Dinner Drinks

Anyone who doesn’t save room for a drink after dinner is basically cheating themselves. And no, not just because it’s an extra opportunity to bookend a night of pleasant intoxication with just a bit more pleasant intoxication. After-dinner drinks are often useful to help, er, goose the digestive process and/or calm any calamities of wine plus food plus more food plus ice cream cake currently going on in your stomach.

But what are your basic after-dinner drink go-tos? Surely some image comes to mind of you sitting in front of your massive leather-bound (or pleather-bound, ahem, PETA) book collection, holding a snifter. Yeah, a snifter, which we have to assume is named for the act of sniffing? In that snifter, something rich and warming and possibly spiced — the kind of drink you can “retire to the drawing room” with to discuss politics, or The Bachelorette.

Fortunately there’s a basic — and classic — canon of after dinner drink options pretty much guaranteed to satisfy the diversity of palates out there. Not everyone wants a bittersweet amaro, and only a select, brave few can down Ouzo in company without things getting real weird.

36 Gifts and Gadgets For Anyone Who Loves Drinks

Liqueur

This one’s a tough category, only because it’s giant. Liqueurs are basically sweetened liquors, often lower alcohol, but otherwise it’s a candy land of flavors. You might have Midori, or Chartreuse, or something like Galliano (the sweet vanilla-flavored Italian liqueur that goes into the Harvey Wallbanger). Not every liqueur is right for after dinner. Midori, for instance, or any melon liqueur, will feel like a day at the beach (the Atlantic City beach). But Chartreuse, especially the yellow variant, should do you just fine for some post-supper sipping.

Amaro

We’ve gone over amaro at length elsewhere, but all you need to know here is that amari are basically bittersweet Italian liqueuers (see above) intended to help aid digestion. Well, some do. Many amari contain spices and bark and citrus peel, creating rich, dark, and even minty flavors that somehow gang up on your stubborn stomach and induce digestion. But you can also get more citrus-bitter focused amari like Campari, which is a perfect aperitivo. Generally speaking, though, amari are at their best when they’re cola-dark, cool, spicy, and sippable.

Vermute

Vermouth. Aromatized, fortified wine. Yeah, none of that makes any intuitive sense to a regular drinker, but vermouth would — and should — make sense in your after-dinner drink routine. Vermouths actually are stronger than wines (the “fortified” part), but the aromatization is what you’re looking for in your after-dinner drink — something complex, full of spice and cooling cola flavors but also pert citrus and, in white vermouth, more florals and herbs. Basically, great stuff to slowly sip while you think about how to tell your partner her lasagna was pedestrian.

Xerez

Yeah, so you’re supposed to be terrified or infatuated with, or powerfully indifferent to, Sherry. Except, it absolutely wants to be friends with you. Sherry is the new kid kind of standing off in the distance, wearing a Flor cap (lame sherry joke), promising nutty-rich complexity but also an approachable and food-friendly buzz, with a thirst-slaking salinity that never fails to draw you back for another sip. For after dinner, you’ll want to go Pedro Ximenez, the sweet but still incredibly complex, variant.

Grappa

Grappa gets a bad rap, sure, but it’s absolutely an ideal after dinner drink. Above all, it’s strong, anywhere between 40 to 50 percent alcohol. They they actually make tiny glasses for it to ensure we’re sipping, not gulping. But strength doesn’t mean grappa lacks nuance. It’s made from pomace (the solid leftovers of wine fermentation), so it’s gotta have character — smooth, sometimes “raw” grape flavor, more pronounced especially now that grappa sellers are going single varietal.

Conhaque

This is what we all think we’re supposed to drink after dinner, which is maybe why we don’t? There’s a certain intimidation factor with brandy that really needs to go away, so we can all just enjoy the stuff. It’s a simple product: distilled wine, which is to say, you ferment any kind of fruit into wine, then take that wine and distill it into a stronger liquor. Brandy might see some time in oak, though there are also young fruit brandies (Austrian schnapps) that are incredibly fresh and floral without requiring too much time. If you haven’t yet, splurge on a bottle of Cognac or Armagnac, its slightly rowdier cousin.

Ouzo

If you’re not a licorice fan, you won’t be an ouzo fan. Not that the potent clear stuff is just like liquefied black licorice. There’s actually a variety of spices, including fennel, coriander, and cinnamon in addition to the star of the show, star anise. It’s potent and cooling, not unlike an amaro, although yeah, with an entirely different flavor profile. Add a drop of water to turn it opaque, milky white, sit back, and reflect on how dope that meal was.


Your Guide To Getting All Classy With After Dinner Drinks

Anyone who doesn’t save room for a drink after dinner is basically cheating themselves. And no, not just because it’s an extra opportunity to bookend a night of pleasant intoxication with just a bit more pleasant intoxication. After-dinner drinks are often useful to help, er, goose the digestive process and/or calm any calamities of wine plus food plus more food plus ice cream cake currently going on in your stomach.

But what are your basic after-dinner drink go-tos? Surely some image comes to mind of you sitting in front of your massive leather-bound (or pleather-bound, ahem, PETA) book collection, holding a snifter. Yeah, a snifter, which we have to assume is named for the act of sniffing? In that snifter, something rich and warming and possibly spiced — the kind of drink you can “retire to the drawing room” with to discuss politics, or The Bachelorette.

Fortunately there’s a basic — and classic — canon of after dinner drink options pretty much guaranteed to satisfy the diversity of palates out there. Not everyone wants a bittersweet amaro, and only a select, brave few can down Ouzo in company without things getting real weird.

36 Gifts and Gadgets For Anyone Who Loves Drinks

Liqueur

This one’s a tough category, only because it’s giant. Liqueurs are basically sweetened liquors, often lower alcohol, but otherwise it’s a candy land of flavors. You might have Midori, or Chartreuse, or something like Galliano (the sweet vanilla-flavored Italian liqueur that goes into the Harvey Wallbanger). Not every liqueur is right for after dinner. Midori, for instance, or any melon liqueur, will feel like a day at the beach (the Atlantic City beach). But Chartreuse, especially the yellow variant, should do you just fine for some post-supper sipping.

Amaro

We’ve gone over amaro at length elsewhere, but all you need to know here is that amari are basically bittersweet Italian liqueuers (see above) intended to help aid digestion. Well, some do. Many amari contain spices and bark and citrus peel, creating rich, dark, and even minty flavors that somehow gang up on your stubborn stomach and induce digestion. But you can also get more citrus-bitter focused amari like Campari, which is a perfect aperitivo. Generally speaking, though, amari are at their best when they’re cola-dark, cool, spicy, and sippable.

Vermute

Vermouth. Aromatized, fortified wine. Yeah, none of that makes any intuitive sense to a regular drinker, but vermouth would — and should — make sense in your after-dinner drink routine. Vermouths actually are stronger than wines (the “fortified” part), but the aromatization is what you’re looking for in your after-dinner drink — something complex, full of spice and cooling cola flavors but also pert citrus and, in white vermouth, more florals and herbs. Basically, great stuff to slowly sip while you think about how to tell your partner her lasagna was pedestrian.

Xerez

Yeah, so you’re supposed to be terrified or infatuated with, or powerfully indifferent to, Sherry. Except, it absolutely wants to be friends with you. Sherry is the new kid kind of standing off in the distance, wearing a Flor cap (lame sherry joke), promising nutty-rich complexity but also an approachable and food-friendly buzz, with a thirst-slaking salinity that never fails to draw you back for another sip. For after dinner, you’ll want to go Pedro Ximenez, the sweet but still incredibly complex, variant.

Grappa

Grappa gets a bad rap, sure, but it’s absolutely an ideal after dinner drink. Above all, it’s strong, anywhere between 40 to 50 percent alcohol. They they actually make tiny glasses for it to ensure we’re sipping, not gulping. But strength doesn’t mean grappa lacks nuance. It’s made from pomace (the solid leftovers of wine fermentation), so it’s gotta have character — smooth, sometimes “raw” grape flavor, more pronounced especially now that grappa sellers are going single varietal.

Conhaque

This is what we all think we’re supposed to drink after dinner, which is maybe why we don’t? There’s a certain intimidation factor with brandy that really needs to go away, so we can all just enjoy the stuff. It’s a simple product: distilled wine, which is to say, you ferment any kind of fruit into wine, then take that wine and distill it into a stronger liquor. Brandy might see some time in oak, though there are also young fruit brandies (Austrian schnapps) that are incredibly fresh and floral without requiring too much time. If you haven’t yet, splurge on a bottle of Cognac or Armagnac, its slightly rowdier cousin.

Ouzo

If you’re not a licorice fan, you won’t be an ouzo fan. Not that the potent clear stuff is just like liquefied black licorice. There’s actually a variety of spices, including fennel, coriander, and cinnamon in addition to the star of the show, star anise. It’s potent and cooling, not unlike an amaro, although yeah, with an entirely different flavor profile. Add a drop of water to turn it opaque, milky white, sit back, and reflect on how dope that meal was.


Your Guide To Getting All Classy With After Dinner Drinks

Anyone who doesn’t save room for a drink after dinner is basically cheating themselves. And no, not just because it’s an extra opportunity to bookend a night of pleasant intoxication with just a bit more pleasant intoxication. After-dinner drinks are often useful to help, er, goose the digestive process and/or calm any calamities of wine plus food plus more food plus ice cream cake currently going on in your stomach.

But what are your basic after-dinner drink go-tos? Surely some image comes to mind of you sitting in front of your massive leather-bound (or pleather-bound, ahem, PETA) book collection, holding a snifter. Yeah, a snifter, which we have to assume is named for the act of sniffing? In that snifter, something rich and warming and possibly spiced — the kind of drink you can “retire to the drawing room” with to discuss politics, or The Bachelorette.

Fortunately there’s a basic — and classic — canon of after dinner drink options pretty much guaranteed to satisfy the diversity of palates out there. Not everyone wants a bittersweet amaro, and only a select, brave few can down Ouzo in company without things getting real weird.

36 Gifts and Gadgets For Anyone Who Loves Drinks

Liqueur

This one’s a tough category, only because it’s giant. Liqueurs are basically sweetened liquors, often lower alcohol, but otherwise it’s a candy land of flavors. You might have Midori, or Chartreuse, or something like Galliano (the sweet vanilla-flavored Italian liqueur that goes into the Harvey Wallbanger). Not every liqueur is right for after dinner. Midori, for instance, or any melon liqueur, will feel like a day at the beach (the Atlantic City beach). But Chartreuse, especially the yellow variant, should do you just fine for some post-supper sipping.

Amaro

We’ve gone over amaro at length elsewhere, but all you need to know here is that amari are basically bittersweet Italian liqueuers (see above) intended to help aid digestion. Well, some do. Many amari contain spices and bark and citrus peel, creating rich, dark, and even minty flavors that somehow gang up on your stubborn stomach and induce digestion. But you can also get more citrus-bitter focused amari like Campari, which is a perfect aperitivo. Generally speaking, though, amari are at their best when they’re cola-dark, cool, spicy, and sippable.

Vermute

Vermouth. Aromatized, fortified wine. Yeah, none of that makes any intuitive sense to a regular drinker, but vermouth would — and should — make sense in your after-dinner drink routine. Vermouths actually are stronger than wines (the “fortified” part), but the aromatization is what you’re looking for in your after-dinner drink — something complex, full of spice and cooling cola flavors but also pert citrus and, in white vermouth, more florals and herbs. Basically, great stuff to slowly sip while you think about how to tell your partner her lasagna was pedestrian.

Xerez

Yeah, so you’re supposed to be terrified or infatuated with, or powerfully indifferent to, Sherry. Except, it absolutely wants to be friends with you. Sherry is the new kid kind of standing off in the distance, wearing a Flor cap (lame sherry joke), promising nutty-rich complexity but also an approachable and food-friendly buzz, with a thirst-slaking salinity that never fails to draw you back for another sip. For after dinner, you’ll want to go Pedro Ximenez, the sweet but still incredibly complex, variant.

Grappa

Grappa gets a bad rap, sure, but it’s absolutely an ideal after dinner drink. Above all, it’s strong, anywhere between 40 to 50 percent alcohol. They they actually make tiny glasses for it to ensure we’re sipping, not gulping. But strength doesn’t mean grappa lacks nuance. It’s made from pomace (the solid leftovers of wine fermentation), so it’s gotta have character — smooth, sometimes “raw” grape flavor, more pronounced especially now that grappa sellers are going single varietal.

Conhaque

This is what we all think we’re supposed to drink after dinner, which is maybe why we don’t? There’s a certain intimidation factor with brandy that really needs to go away, so we can all just enjoy the stuff. It’s a simple product: distilled wine, which is to say, you ferment any kind of fruit into wine, then take that wine and distill it into a stronger liquor. Brandy might see some time in oak, though there are also young fruit brandies (Austrian schnapps) that are incredibly fresh and floral without requiring too much time. If you haven’t yet, splurge on a bottle of Cognac or Armagnac, its slightly rowdier cousin.

Ouzo

If you’re not a licorice fan, you won’t be an ouzo fan. Not that the potent clear stuff is just like liquefied black licorice. There’s actually a variety of spices, including fennel, coriander, and cinnamon in addition to the star of the show, star anise. It’s potent and cooling, not unlike an amaro, although yeah, with an entirely different flavor profile. Add a drop of water to turn it opaque, milky white, sit back, and reflect on how dope that meal was.